17 de outubro de 2021
  • 11:38 5 de Outubro Dia Mundial do Professor
  • 18:11 A extraordinária visita de indígenas isolados a uma aldeia remota no Acre
  • 12:00 Após descartar existência de ‘Caixa 2’, STF julga se caso de corrupção deve se ‘perpetuar’ na Justiça Eleitoral
  • 10:33 Por discurso de ódio aos indígenas Bolsonaro e Funai são alvo de denúncia do MPF
  • 18:59 Parque das Tribos será beneficiado com mais de 8 Km de rede de abastecimento de água

 Sou Marcos Apurinã Nascido na Aldeia Katyspero T.I. Kamikuã, em município de Boca do Acre /AM.

Aos 13 anos ainda não falava a língua portuguesa, não conheci pai, e já trabalhava na Aldeia fazendo artesanato com minha avó. Cortava seringa, plantava roça, fazia farinha quebrava castanha, pescava e caçava para sustentar minha família. Um pequeno guerreiro.

TRAJETÓRIA

  • – Esteve à frente das lutas do movimento indígena no Estado de Rondônia;
  • – Foi Vice – Coordenador da Organização Indígena do Estado de Rondônia – CUNPIR; membro do Conselheiro Distrital de Saúde Indígena, membro da Comissão executiva do PDPI:
  • – Projeto Demonstrativo dos Povos Indígenas e Conselheiro da CNPI – Comissão Nacional dos Povos Indígenas;
  •  – Foi de 2010 a 2014 (Coordenador). Onde obtive diversas conquistas – Participando dos vários movimentos a nível internacional junto
  • Coordenador Geral da COIAB – Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira no período de 2006 a 2009 (Vice Coordenador).