18 de setembro de 2021
  • 11:38 5 de Outubro Dia Mundial do Professor
  • 18:11 A extraordinária visita de indígenas isolados a uma aldeia remota no Acre
  • 12:00 Após descartar existência de ‘Caixa 2’, STF julga se caso de corrupção deve se ‘perpetuar’ na Justiça Eleitoral
  • 10:33 Por discurso de ódio aos indígenas Bolsonaro e Funai são alvo de denúncia do MPF
  • 18:59 Parque das Tribos será beneficiado com mais de 8 Km de rede de abastecimento de água

Um indígena xavante morreu na última segunda-feira (6) com coronavírus (Covid-19) enquanto estava internado no Hospital Estadual Santa Casa, em Cuiabá.

Domingos Mahoro, de 60 anos, era cacique da etnia xavante da terra indígena Sangradouro, na região do município General Carneiro, a 449 km de Cuiaba.

Ele estava internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) com Covid-19. O líder indígena teve duas paradas cardíacas.

 Mahoro estava em um hospital particular de Primavera do Leste, a 239 km de Cuiabá, onde ficou por 3 dias à espera de um leito de UTI. Somente na segunda-feira ele foi transferido.

O cacique estava internado desde o dia 25 e o estado de saúde dele foi se agravando.

 Mahoro será enterrado na terra indígena. Ele era presidente da cooperativa indígena do estado e era uma liderança atuante nas causas do povo indígena em Mato Grosso.

A família de Domingos havia entrado com um pedido na Justiça para que a transferência dele fosse feita com urgência.

Mortes de indígenas

O boletim do Ministério da Saúde apontava, nesta segunda-feira, 102 casos confirmados de Covid-19 entre os indígenas da etnia Xavante, em Mato Grosso. Dessas vítimas, nove morreram.

No mês passado, os prefeitos da região se reuniram com deputados da bancada federal de Mato Grosso em uma videoconferência e pediram ajuda para a construção de um hospital para atender o povo Xavante.

Fonte: G1.

Redação Redação

RELATED ARTICLES
LEAVE A COMMENT